Nunca despreze alguém: Ele pode chegar a presidência

As pessoas tem a péssima mania de julgar pelas aparências, pela fama, pela ‘importância’ da outra pessoa no meio da sociedade, pela espúria relevância, julgar pelo ‘ouvi falar’, julgar pelas posições contrárias as nossas ou simplesmente por que ‘não fui com a cara dele’…

O que elas não imaginam é que aquela mesma pessoa que antes era desprezada, um dia, pode tornar-se o Excelentíssimo Senhor Presidente da República Federativa do Brasil.

Você até pode não gostar ou não concordar com o Presidente Jair Messias Bolsonaro, mas uma coisa você terá que engolir: Ele é o Presidente do Brasil, e você gostando ou não, concordando ou não (na verdade a sua aceitação não fará a menor diferença e não vai mudar o quadro político) ele também é o seu presidente como chefe do Executivo.

Não estamos falando que ele é o seu presidente favorito (essa análise é subjetiva), mas a verdade é que ele é o seu presidente nos próximos quatro anos. Os rumos da sua economia estão nas mãos e decisões do ‘Bozo’.

Vamos fazer um teste? Se ele não tem a relevância de um Chefe de Estado, eu desafio a você se dirigir ao Palácio do Planalto e na frente da Guarda Presidencial xingar, gritar e humilhar o Presidente… Se ele não é o Chefe do Executivo, nada vai acontecer com você… Se você tem essa ‘certeza’ por que você não prova a sua ‘teoria’ de que ele não é o seu presidente?

Vamos recapitular? Quantas foram as vezes que o ‘Deputado’ esteve sozinho no Congresso, discusou sozinho com um plenário vazio e fez manifestações solitariamente? São incalculáveis os momentos de solidão…

Só que hoje, para ter acesso ao senhor presidente, os mesmos políticos que escarneciam dele, para falar com o ‘Mito’ tem que pedir audiência, esperar ser agendada e quando chegar na frente dele, obrigatoriamente deve ser dirigir a ele assim: Senhor Excelentíssimo Presidente...

O mundo dá voltas… Eu tenho orgulho do MEU PRESIDENTE!

Léo Vilhena | Jornalista
Editor-Chefe REDE GNI
Comentarista Político da REDE CBN SP


LINK PATROCINADO | CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Leia também