Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

William Bonner destruiu o PT e aniquilou Fernando Haddad

Dana White esta ‘tentando’ ligar para o William Bonner desde a noite de Sexta-Feira e não está conseguindo contratar o âncora do JN para ser o novo lutador do UFC.

O candidato do PT a presidência da República Fernando Haddad, esteve nesta sexta-feira (14) na bancada do Jornal Nacional e o que se viu não foi uma entrevista com os ‘presidenciáveis’ foi uma verdadeira guerra e um verdadeiro bate-boca entre Haddad e Bonner.

Não se pode falar em arrogância do competente William Bonner por que ele só fez o papel de todo bom jornalista: perguntou temas polêmicos. Mas podemos falar em arrogância do Haddad quando não esclareceu pontos obscuros, não fez uma ‘mea-culpa’ petista ante aos escândalos vergonhosos de corrupção do PT e até pelas farpas e indiretas ao jornalismo da Globo.

Bonner, baseado em fatos, números e argumentos, destruiu o PT, aniquilou a candidatura de Fernando Haddad e fez a nação brasileira lembrar das mentiras contadas pelo PT em 13 anos de governo vermelho.

VEJA AS PRINCIPAIS FRASES DO DUELO – Em 28 minutos foram 53 embates:

  • “O PT nas duas vezes que esteve à frente da presidência da República, com Lula e depois com Dilma, protagonizou os maiores escândalos da história recente do País, o mensalão e o petrolão, envolvendo 2 bilhões de reais em desvios. Nem Lula, nem Dilma e nem o PT, Jamais fizeram um autocrítica.” (Renata Vasconcellos);
  • “O fato é: Integrantes do governo do PT, foram pegos em atos de corrupção, pelos mecanismos de controle anti-corrupção…”  (Renata Vasconcellos);
  • “Candidato, eu citei pessoas que estão presas, condenadas ou que são rés, ou que estão sob investigação” (William Bonner);
  • “A Rede Globo é investigada” (Fernando Haddad);
  • “Não é essa a questão” (Willam Bonner);
  • “É essa a questão, sim” (Fernando Haddad);
  • “Candidato, me permita, o Partidos dos Trabalhadores (PT) tem essa lista imensa envolivdos na Lava-Jato de alguma maneira, alguns estão presos e outros não estão. Uns são réus e outros são investigados. Essa situação não é criada nem pela Globo, nem pela mídia e nem pela imprensa.” (William Bonner);
  • “Eu penso Bonner, que a Rede Globo condena por antecipação” (Fernando Haddad);
  • “Não é fato, candidato. O que eu faço é jornalismo, eu faço perguntas” (William Bonner);
  • “Vocês não tratariam os problemas da Rede Globo como tratam vocês tratam os problemas do PT” (Fernando Haddad);
  • “Os problemas das República dizem respeito à uma nação de brasileiros” (William Bonner);
  • “Eu discordo de sua afirmação, por exemplo, de tentar envolver a presidenta Dilma” (Fernando Haddad);
  • “Ela é investigada (Lava-Jato), candidato” (William Bonner);
  • “Calma, deixa eu responder, por que você fez uma longa pergunta, e eu quero fazer uma resposta à altura de sua pergunta” (Fernando Haddad;
  • “Você está perguntando a minha opinião” (Fernando Haddad);
  • “Candidato, o seu nome foi citado na delação da Odebrecht, o seu nome, ele foi citado também na delação de Mônica Moura e na delação da UTC de Ricardo Pessoa, o senhor acabou de ser denunciado pelo Ministério Público essa semana, o senhor foi denunciado por corrupção passiva, por lavagem de dinheiro e por formação de quadrilha, o senhor e mais quatro pessoas. O senhor, portanto, é denunciado na Lava-Jato,  isso não o constrange como candidato à presidência da República?” (William Bonner);
  • “Se vocês não tiverem subvertido os fatos” (Fernando Haddad);
  • “Não fazemos isso, candidato” (William Bonner);
  • “Calma, dá licença (referindo-se a Renata Vasconcellos)” (Fernando Haddad);
  • “Candidato, o Bonner já está satisfeito com a sua resposta” (Renata Vasconcellos);
  • “Mas eu não estou, quando é a sua honra que está em jogo você decide, quando é a minha eu decido” (Fernando Haddad);
  • “Não se trata disso, candidato” (William Bonner);
  • “O senhor está dizendo que os eleitores não sabem votar?” (Renata Vasconcellos);
  • “O senhor atribuiu a isso a sua derrota eleitoral?” *Haddad não se reelegeu prefeito de São Paulo (William Bonner);
  • “O candidato do PT Fernando Haddad, quando foi prefeito de São Paulo, fez um monte de promessas e não cumpriu nenhuma. O que faz o eleitor acreditar que o senhor vai cumprir suas promessas como presidente da República?” (William Bonner);
  • “Você me fez uma pergunta e não está me deixando responder” (Fernando Haddad);
  • “Os seus números não estão bem corretos” (Fernando Haddad);
  • “Eles estão sim checadíssimos, candidato, estão corretíssimos” (William Bonner);
  • “Eu não vou entrar essa polêmica” (Fernando Haddad);
  • “É melhor não” (William Bonner);
  • “A culpa é de um único partido, PSDB?” (Renata Vasconcellos);
  • “Candidato isso não se sustenta” (William Bonner);
  • “Dá licença, William” (Fernando Haddad);
  • “Dilma perdeu completamente a credibilidade e cometeu estelionato eleitoral” (William Bonner).

NOTA: O Diálogo foi reproduzido na íntegra pela REDE GNI.

Assista ao duelo:

Recomendadas para Você

Rede GNI

Informação com seriedade

%d blogueiros gostam disto: