Sérgio Côrtes deixa presídio em Benfica após decisão de Gilmar Mendes

O ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro Sérgio Côrtes deixou a cadeia pública José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte do Rio, às 15h36m desta quinta-feira, após decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Côrtes saiu do presídio pela porta da frente usando uma camiseta, carregando uma mochila em um dos ombros e segurando um papel.

O carro em que o ex-secretário deixou o presídio, um Kia Sorento preto, parou na porta da cadeia e primeiro entraram três advogados. Em seguida, Côrtes deixou a penitenciária e entrou no banco de trás do veículo. Parentes de presos que estavam na porta do presídio gritaram palavras de ordem contra ele. A imprensa cercou o carro, que arrancou ainda de porta aberta.

Sérgio Côrtes estava preso desde abril do ano passado, após a Operação Fatura Exposta, desdobramento da Lava-Jato no Rio. Tratado como “menino de ouro” pelo ex-governador Sérgio Cabral, que já esteve preso em Benfica, mas foi transferido para o Paraná após denúncias de regalias, Côrtes participou de um esquema de corrupção que desviou cerca de R$ 300 milhões da Saúde do Rio durante um período de 12 anos, segundo o Ministério Público Federal (MPF). Na manhã desta quinta-feira, o ministro Gilmar Mendes decidiu pela soltura do médico, em uma extensão do habeas corpus dado em dezembro ao empresário do setor de saúde Miguel Iskin.

Côrtes virou alvo da Lava-Jato após a delação premiada de um ex-aliado, reforçada por gravações entregues à força-tarefa do Ministério Público Federal e da Polícia Federal.

Agora solto, Sérgio Côrtes não poderá deixar o país e terá de obedecer recolhimento domiciliar durante a noite. Segundo o ministro Gilmar Mendes, não há “indicação de elementos concretos, os quais, no momento da decretação, fossem imediatamente incidentes a ponto de ensejar o decreto cautelar” da prisão preventiva.

A defesa do ex-secretário afirmou que “solicitou à Justiça Federal do Rio, independentemente da remição da pena, autorização para que Côrtes continue prestando atendimento médico aos detentos do presídio de Benfica, como vinha fazendo durante o período de detenção, por entender que a suspensão deste trabalho traria prejuízos aos internos da unidade”.

Recomendadas para Você

%d blogueiros gostam disto: