Rio: Criminosos batem em carro de família ao tentarem fugir de PMs

Três criminosos bateram no carro de uma família, na manhã de sábado (02), ao perderem o controle do veículo em que estavam enquanto tentavam fugir de policiais, em Bento Ribeiro, Zona Norte do Rio. A perseguição ocorreu após o roubo de um veículo em Rocha Miranda, também na Zona Norte.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Militar (PM), policiais do 41° BPM (Irajá) foram acionados após três homens roubarem um Chevrolet Cobalt. Os PMs localizaram os criminosos em Coelho Neto, mas eles fugiram em direção a Bento Ribeiro ao verem a viatura.

Ainda de acordo com a assessoria de imprensa da PM, foi realizado um cerco com apoio de viaturas do 9° BPM (Rocha Miranda) na saída de um viaduto na Rua Antônio Raposo, junto da Praça Managuá, em Bento Ribeiro.

Nesse momento, os criminosos perderam controle do veículo e bateram no carro de uma família que passava pelo local. Segundo o Corpo de Bombeiros, três pessoas foram encaminhadas para o Hospital estadual Getúlio Vargas, na Penha. As vítimas são Jefferson da Silva, de 37 anos, Gisele da Cunha, de 34, e uma menina de 3 anos.

A Secretaria estadual de Saúde informou que Gisele e a criança seguem internadas, em estado estável. Já Jefferson foi atendido e recebeu alta.

Após o acidente, os policiais prenderam os criminosos e recuperaram o veículo roubado. Também foi apreendido um simulacro de pistola. A ocorrência foi encaminhada para a 30° DP (Marechal Hermes).

Outras vítimas do mesmo bando foram até a delegacia na tarde deste sábado reconhecer o grupo. Um homem, que preferiu não ser identificado, contou que foi assaltado pela mesma quadrilha na noite anterior.

— Fui assaltando ontem de noite por esses três caras. Eu estava na rua indo fazer um lanche com a minha noiva e eles vieram na rua em um Toyota grafite. Eles puxaram a arma e apontaram para a gente anunciando o assalto. Pediram celulares e dinheiro — contou o rapaz: — Eles não foram violentos, mas apontaram a arma para a gente. Depois de levarem tudo, pediram para a gente andar olhando para o chão.

Segundo o homem, a delegacia estava cheia de outras vítimas da quadrilha.

— Eram umas 15 pessoas que estavam lá para identificar os caras. Fizeram uma limpa em Anchieta, Acari, Oswaldo Cruz, Bento Ribeiro…

Sugeridas para você

%d blogueiros gostam disto: