Polícia Federal prende presidente da CBDA em operação contra desvio de verbas

A Polícia Federal realiza, na manhã desta quinta-feira, a operação Águas Claras, que apura esquema de desvio de recursos públicos na Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA). Três pessoas já foram presas, entre elas o presidente afastado da CBDA, Coaracy Nunes, e cinco foram conduzidas coercitivamente a unidades da PF em São Paulo e no Rio. Coaracy estava à frente da CBDA desde 1988.

Além de Coaracy, foram presos o diretor financeiro, Sérgio Ribeiro Lins de Alvarenga, e o coordenador técnico do polo aquático, Ricardo Cabral. Um mandado de prisão preventiva ainda não foi cumprido, contra o superintendente Ricardo de Moura. Braço direito de Coaracy, Ricardo negou que esteja foragido. Foram solicitadas as quebras dos sigilos bancário e fiscal dos dirigentes da CBDA.

– Não consideram o fato de o Coaracy não ser mais o presidente da entidade, de ele ter acabado de passar por uma cirurgia no cérebro. Não levaram isso em consideração e não precisavam tomar essa atitude (prisão preventiva) – disse Marcelo Franklin, advogado da CBDA, ao Sportv.

Outros 15 mandados de busca e apreensão também foram cumpridos. As medidas foram expedidas pela 3ª Vara Criminal Federal de São Paulo. As investigações apuram o destino de cerca de R$ 40 milhões repassados à CBDA.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/esportes/policia-federal-prende-presidente-da-cbda-em-operacao-contra-desvio-de-verbas-21169486#ixzz4dUCtegS7
© 1996 – 2017. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.