Míssil da Coreia do Norte é mais potente do que especialistas achavam

Um dia após lançar seu último míssil balístico intercontinental (ICBM, na sigla em inglês), a Coreia do Norte divulgou fotos do que eles chamam de “Hwasong-15”, e a resposta coletiva de especialistas em mísseis foi — não sendo tão técnico — “Uau”. O projétil e seu caminhão lançador, à primeira vista, parecem confirmar a declaração do regime norte-coreano que o foguete é mais avançado tecnologicamente do que os desenvolvidos antes.

Embora ainda haja muitos detalhes que não podem ser vistos nas fotos e a Coreia do Norte tenha um registro inglório de exagero, os analistas concordam que o Hwasong-15 marca um grande avanço no desenvolvimento de mísseis do regime norte-coreano.

— Esse é realmente um grande míssil, muito maior do que eu esperava — disse Scott LaFoy, analista de imagens do site especializado NK News. — Eu acredito que um dos meus professores teria se referido a isso como um grande míssil.

Muitos analistas notaram que o projétil parecia com o American Titan II, que era inicialmente um ICBM, mas depois foi usado pela Força Aérea dos EUA e a Nasa como um veículo de lançamento espacial.

Os mísseis Hwasong-14 e 15 provavelmente carregaram apenas cargas muito pequenas, que exageram o alcance que um míssil norte-coreano pode voar, disse Michael Elleman, alto funcionário de defesa antimíssil no Instituto Internacional de Estudos Estratégicos. Basicamente, quanto mais pesada for a ogiva, mais curta é a distância que o projétil pode viajar.

Se o Hwasong-15 foi equipado com uma carga de meia tonelada e manteve numa trajetória padrão, provavelmente poderia voar aproximadamente 8.529 quilômetros, o que significa que uma carga de 600 quilos mal chegaria a Seattle, escreveu Elleman para o “38 North”, um site dedicado à Coreia do Norte. Ainda assim, com este enorme veículo de reentrada, o regime de Kim está claramente sinalizando que este é seu objetivo final.

Sugeridas para você

%d blogueiros gostam disto: