Lava Jato ataca decisão do STF sobre delações da Odebrecht e Lula

Os procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná enviaram nesta quarta-feira (25) ao juiz federal Sergio Moro um ofício em que se manifestam sobre a decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) de retirar de dois processos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva as delações premiadas de executivos da Odebrecht em que o petista é incriminado. Para os investigadores, o entendimento dos ministros do colegiado de enviar os depoimentos à Justiça Federal de São Paulo gera “lamentável tumulto processual” e “não tem qualquer repercussão” sobre se Moro pode continuar à frente das duas ações penais que Lula responde e que incluem acusações de supostas propinas pagas pela empreiteira.

“A remessa dos termos a outra jurisdição foi uma decisão superficial que não tem qualquer repercussão sobre a competência desse douto Juízo. Por não haver qualquer mudança fática ou revisional, deve a presente ação penal prosseguir em seus regulares termos”, afirmam os procuradores no ofício, anexado ao processo que trata do suposto pagamento de 1 milhão de reais em propina a Lula por meio de obras no Sítio Santa Bárbara, em Atibaia, frequentado pelo petista e sua família. Segundo a denúncia do MPF aceita por Sergio Moro, parte dos valores foi paga pela Odebrecht.

Veja


 

Recomendadas para Você

%d blogueiros gostam disto: