Filiação de Jair Bolsonaro ao Partidos dos Patriotas ‘subiu no telhado’

Desandou e ‘subiu no telhado’. Apesar de ter assinado carta de intenção de filiação, não vai nada bem, desde quarta-feira, a negociação entre os Bolsonaro e Adilson Barroso, presidente nacional do Patriota. Adilson quer Jair como candidato a presidente pelo partido, mas reclama que a família cresceu o olho sobre a legenda. Em áudio distribuído para militantes próximos, Barroso admite que atendeu a todas as demandas do deputado, e entregou ‘triplicado’: trocou nome de partido, cedeu o controle de 26 diretórios etc. Mas agora o pré-candidato quer a presidência do Patriota para um dos filhos, e também a maioria dos assentos no diretório nacional. Isso Barroso não topa.

Planos A e B. Barroso diz que a documentação está pronta para Bolsonaro se filiar. Mas caso ele não queira, o Patriota já tem dois outros nomes para lançar a presidente.

Boi na linha. No áudio de 4 minutos no qual desabafa para próximos, Barroso diz que um advogado do Rio, que auxilia Bolsonaro, tenta tomar o partido para a família do militar.

Vaivém. Adilson Barroso diz que perdeu 11 deputados do PEN (antigo nome da legenda) por causa de Bolsonaro. Ligou para cada um e perguntou se eles querem voltar. Toparam.

Plano B. Enquanto isso, como revelou a Coluna, Bolsonaro, também insatisfeito porque não conseguiu ainda controlar o Patriota, passou a conversar com o Partido da República

Recomendados para você