Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Família de Jair Bolsonaro quer que PF escolte mulher do candidato

O presidente em exercício do PSL, Gustavo Bebianno, e o deputado estadual Flávio Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro, declararam neste sábado que, depois do atentado contra o presidenciável, na quinta-feira, a família pediu à Polícia Federal segurança para a mulher do candidato, Michelle. De acordo com Bebianno e Flávio, a corporação negou a solicitação em um primeiro momento por motivos burocráticos.

Em entrevista em frente ao Hospital Albert Einstein, onde Bolsonaro está internado para tratar do ferimento causado pela facada que tomou em Juiz de Fora (MG), Bebianno relatou que, na tarde desta sexta, ligou à PF em Brasília e fez o pedido, mas uma diretora chamada Silvana negou. A diretora-executiva da corporação é a delegada Silvana Helena Vieira Borges.

“Temos enfrentado grandes dificuldades com a Polícia Federal, que alega, por causa da burocracias, a impossibilidade de oferecer segurança para a dona Michelle e sua filha de sete anos de idade”, disse o presidente do partido. “A PF está totalmente desconectada da realidade.”

Ainda de acordo com Bebianno, a PF barrou a solicitação porque, conforme uma resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), somente os candidatos têm direito a proteção especial por agentes federais – e não suas famílias.

Diante da negativa, diz Bebianno, seis policiais militares do Rio de Janeiro “amigos da família” concordaram em vigiar a casa de Jair Bolsonaro, na Barra da Tijuca, zona oeste carioca. Ele diz que Michelle está “muito preocupada com a própria integridade física” e foi a São Paulo para acompanhar a internação do marido.

Flávio Bolsonaro, filho mais velho de Jair, declarou, também em frente ao Albert Einstein, que “a Polícia Federal precisa rever isso. No momento em que soubemos o que aconteceu, fomos tomando ciência, a primeira coisa que tinha de ser feita era dar essa atenção especial à família. Pelo menos para a esposa e para a filha dele”.

A reportagem tenta contato com a assessoria de imprensa da Polícia Federal.

João Pedroso de Campos
Jornalista

Recomendadas para Você

Rede GNI

Informação com seriedade

%d blogueiros gostam disto: