Confronto entre exército sírio e Estado Islâmico deixa dezenas de mortos

Violentos confrontos entre o Exército sírio e o grupo Estado Islâmico (EI) deixaram pelo menos 73 mortos nas últimas 24 horas na província de Deir Ezzor, no leste da Síria, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) neste domingo (29).

As tropas governamentais controlam grande parte da cidade de Deir Ezzor, capital da província de mesmo nome. Eles ganharam terreno depois de responderem a um ataque do EI no sábado (28), informou o OSDH, ONG com sede no Reino Unido.

Os combates no sábado custaram a vida de pelo menos 50 membros do EI e de 23 soldados do Exército e de milícias pró-governo, de acordo com a mesma fonte.

O diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman, assegurou que as forças do governo reconquistaram dois novos bairros e o estádio municipal.

“O EI está agora cercado na área entre a cidade e o rio Eufrates”, informou.

Últimas movimentações do EI

A organização ultrarradical sunita chegou a controlar muitos bairros da cidade de Deir Ezzor, e durante quase três anos sitiou as partes que o exército conseguiu preservar.

Mas, no início de setembro, as forças do regime conseguiram quebrar o cerco nos bairros sob seu controle e, desde então, tentem expulsar os jihadistas do resto da cidade.

O grupo EI continua a controlar várias áreas da província de Deir Ezzor, na fronteira com o Iraque, onde tenta resistir a duas ofensas simultâneas: uma do Exército, apoiado pela Rússia; e outra liderada por uma aliança curdo-árabe, as Forças Democráticas da Síria, apoiada pelos Estados Unidos.

O Estado Islâmico (EI) é um grupo radical sunita (um dos ramos do Islamismo) regido pelo autoproclamado califa (sucessor de Maomé) Abu Bakr al-Bagdadi. Atualmente, domina áreas do Iraque e da Síria, impondo uma visão radical e distorcida do Islamismo.

Sugeridas para você

%d blogueiros gostam disto: