As votações se ajeitam nos bastidores das cartas marcadas

Notícia de grande destaque no noticiário político desta quinta-feira (24) é que “surpreendentemente” (repare que o advérbio está propositalmente entre aspas) os deputados mudaram em ‘cima da hora’ os seus votos e durante a votação na Câmara dos Deputados, descartaram (deixaram de lado a ideia) aprovar um valor maior para o fundo de campanha política e adiaram a votação do ‘distritão’.

Mas não é assim que funciona na política. Essa ‘mudança’ de votos e posições certamente tem um objetivo maior, para não dizer escuso. Mas você pode me perguntar: ‘O que significa escuso?’ Por definição, é aquilo que se encontra escondido; oculto, recôndito, que desperta suspeita, que é misterioso ou ilícito.

E por que digo isso?

O Caminho das pedras – Uma ‘votação’ (ou seria mais justo afirmar que seria uma ‘confirmação’ do que já foi acertado?) para chegar ao plenário da Câmara ou demais plenários, ela já passou por conversas infinitas, acordos subterrâneos, foi apreciada por líderes de partido, governo, oposição e até pelos deputados da chamada minorias, que dela fazem parte os partidos nanicos e os deputados ‘independentes’. Lembra do ‘Centrão’ criado pelo ‘Meu Malvado Favorito‘ Eduardo Cunha?

Nenhuma votação chega ao plenário da Câmara sem antes já ter sido definida. O que está em jogo ali não é se determinada proposta ‘vai ser ou não aprovada’ – isso já está definido bem antes nos corredores do poder, nos bastidores da guerra – mas a verdade é que eles querem descobrir o seguinte: qual será o placar da votação? Haverá algum deputado que vai ter a petulância (interesse) de mudar o seu voto e contrariar os acordos subterrâneos?

Amigo leitor, é um jogo de cartas marcadas. As votações se ajeitam nos bastidores das cartas marcadas, no tabuleiro que é jogado nos corredores do poder em Brasília.

Não se iludam! As votações já estão definidas bem antes do ‘jogo’ começar. E a população ainda perde tempo assistindo a TV Câmara. Mas vou te contar um segredo: Se você gasta o seu tempo assistindo a tv parlamentar, não se sinta culpado ou sozinho no meio da multidão: Eu também assisto. Adoro assistir comédias ‘Me engana que eu gosto‘. Antes que venham encher o meu saco: Essa é a minha opinião.

Léo Vilhena
Editor da Rede GNI
Jornalista e Comentarista Político

Sugeridas para você

%d blogueiros gostam disto: