Argentina se complica e vive drama

raciocínio é simples. A Argentina foi superior nos jogos contra Uruguai e Venezuela, especialmente diante dos venezuelanos, mas saiu com dois empates. Caso tivesse vencido os dois, hoje estaria na vice-liderança da Copa, com um pé na Rússia. Mas não foi o que aconteceu. E o técnico argentino Jorge Sampaoli admite a frustração com a situação. Especialmente por ter perdido a oportunidade, após as duas derrotas do Chile.

– Deixamos passar uma possibilidade muito importante, estávamos muito esperançosos em ganhar. Isso é futebol e se sabe que pode passar. Com a qualidade dos jogadores que temos e com 11 chances claras para converter, pode passar que nos confunda quando o rival chega uma vez e te converte. Há que potencializar o que fizemos bem e se repetimos o que aconteceu na primeira etapa, vamos estar mais perto da classificação – avaliou o treinador, após o 1 a 1 com a Venezuela no Monumental de Nuñez.

A Argentina é a quinta colocada das eliminatórias, com 24 pontos, mas marcou menos gols que o Peru, que tem a mesma pontuação é o quarto colocado. Ambos se enfrentam na próxima rodada da competição, no dia 5 de outubro, na Argentina. A rodada final das eliminatórias será no dia 10 de outubro. Os argentinos encaram o Equador.

DA REDAÇÃO: Se o seu time tem o artilheiro do Barcelona, o artilheiro da Inter de Milão, um dos destaques da Juventus e outro do PSG, gols não irão faltar, correto? Não é o que acontece na Argentina. Foi preciso um gol contra para que a equipe de Sampaoli garantisse o empate por 1 a 1 com a Venezuela na noite desta quinta-feira, no Monumental de Nuñez, pela 16ª rodada das eliminatórias. O jovem goleiro venezuelano Fariñez mostrou por que é uma das maiores promessas do continente. Fez grandes defesas e impediu que o drama argentino amenizasse. A Albiceleste segue em quinto, a duas rodadas do fim. A repescagem fica mais perto.

Sugeridas para você

%d blogueiros gostam disto: