A crise financeira no Rio faz vítimas

Esse assunto é quase proibido e ninguém toca nessa questão, mas a verdade é que a crise financeira que se arrasta há dois anos no Rio faz mais vítimas do que se pode imaginar.

Alguns servidores da Ativa, e outros que são aposentados e pensionistas, em especial da Educação e da Segurança, estão tão desesperados com a situação caótica, que muitos estão cometendo suicídio e outros indo para a Psiquiatria de suas instituições, e ninguém comenta ou dá destaque para esse drama na grande mídia.

Vamos contar a história real de X (um policial que não será identificado) por respeito à sua família, que pediu sigilo absoluto.

X perdeu sua esposa recentemente vítima de um câncer agressivo, e precisou assumir sozinho a criação de suas 3 filhas adolescentes, que estão na faculdade. Após esse estresse, da perda traumática de sua esposa, e associada a crise financeira do estado do Rio de Janeiro e a violência sem limites que já matou 115 policias somente este ano, X surtou e está encostado pela Psiquiatria.

Sozinho, tendo que cuidar e arcar com a criação de suas filhas, X se viu em total desespero… cuidar e criar com que dinheiro, se o Estado não paga? Como superar a dor da perda de sua esposa e amigos que se vão?

A gota d’água veio após X ficar encurralado com outros agentes públicos em um sangrento tiroteio em uma favela carioca, que vitimou dois de seus melhores amigos, que cursaram com ele a academia.

Hoje, à base de poderosos medicamentos que visam a minimizar os surtos psicóticos, X é assistido por seus ex-colegas, pois constantemente ele em processos de delírios, armado e violento, apavora toda a família acreditando que está sendo vítima de uma emboscada e podendo até cometer suicídio. Não são raras as vezes que seus ex-colegas e parentes, são obrigados à se deslocarem de madrugada até a residência de X, para tentar controlá-lo e desarmá-lo.

Nota da Redação: Estamos contando essa triste história real, para que a sociedade entenda o drama por que passa os servidores públicos do Rio de Janeiro, em especial os Policiais e os profissionais da Educação. Sou ex-policial e amigo de X e não aguentei e sucumbi às lágrimas quando soube dessa história, pois compreendo o drama por que passa esse valente policial e seus familiares. E eu? Também sou vítima dessa crise financeira.

Léo Vilhena
Da Redação

Sugeridas para você

%d blogueiros gostam disto: